APPMBA participa de desfile do 2 de Julho e realiza protesto contra as omissões do Estado com a tropa

Postada, 03 de julho de 2017 às 9h48

Participando dos 194 anos da Independência da Bahia, a diretoria da APPMBA, associados e familiares, saíram ontem,2, em Caminhada das ruas da Liberdade com destino à Praça Tomé de Souza, em protesto às omissões do Estado contra a tropa.



Usando faixas e banners, policiais e bombeiros militares apresentaram suas reivindicações e insatisfações ao governador Rui Costa.



Disseram que "Quem protege vidas, merece respeito e garantia dos seus direitos: Transporte, reajuste salarial e alimentação!"

Exigiram uma alimentação digna para quem dar a sua vida pela vida do outro.
"Auxílio alimentação defasado. Queremos correção!" 


Criticaram os gastos desmedidos apontando que "Direitos dos militares estaduais, tamanho P. Obras políticas do governo tamanho G!"

Cobrando segurança para quem dar segurança, frisaram que " Militares estaduais têm deixado órfãos. Até quando governador? Chega de sepultar os nossos!"


Também solicitaram fim da casacão de proventos. "Porque cassação se já contribuímos 30 anos para nação?" 

Pedindo moradia digna, disseram "Governador, pare de enganação e devolver o auxílio habitação!"

Requereram solução para a questão do auxílio transporte."Pagamos para trabalhar. Qual trabalhador faz isso? Auxílio transporte, direito de todos!".

O presidente da Entidade, Sgt PM Roque Santos, cansado da falta de retorno dos pleitos da tropa, ao encontrar o governador Rui Costa, não se conteve e desabafou as insatisfações questionando ao mesmo, por  qual motivo ele  não ouve a base da corporação que inclusive é a maioria. "O senhor deveria cumprir a constituição e não tirar o salário dos pais de família, policiais da reserva e reformado que contribuiu integralmente para sua aposentadoria e que não tem outra forma de prover o seu sustento. Porque  essa enrolação com o plano habitacional? Quando teremos o nosso  reajuste,  o soldo está defasado! O senhor precisa resolver a  questão do auxílio alimentação, são muitos anos sem a majoração.   Queremos  a equipararação  do salário do pessoal da reserva com a ativa,  estamos no limite para  tantas retirada de direitos e isso só enfraquece o trabalho da segurança publica e nos desmotiva", ressaltou.

Comente!