Diretoria da APPM-BA apresenta demandas da tropa ao Comandante Geral

Postada, 13 de abril de 2017 às 11h04

Sempre preocupada em acompanhar os anseios e reivindicações da tropa, a diretoria da APPMBA se reuniu na tarde de ontem, 12, com o comandante geral da PMBA, coronel PM Anselmo Brandão, no Quartel do Comando Geral, nos Aflitos, para apresentar algumas demandas e acompanhar outras já solicitadas.


Entre os assuntos abordados, foram discutidos: auxílio transporte, auxílio alimentação, reajuste salarial, lei de promoção, policiais custodiados, PDP para policiais do CPE, PROHABIT, queixas de policiais de Aramari, início do curso QOA e o curso de Cabos e Sargentos.



De acordo com o presidente da Entidade, Sgt PM Roque Santos, todas as demandas foram bem recepcionadas pelo comandante geral, que  informou sobre algumas já solucionadas. "Fomos informados que situações como as dos policiais de  Aramari, as alterações no PDP que irão incluir o CPE, e a continuação do cronograma dos cursos de Cabos e Sargentos, já foram sanadas. Quanto ao curso QOA, o mesmo está sendo encaminhado e em breve será iniciado e que as mudanças na lei de promoções se encontra fazendo ajustes para posteriormente ser apresentada na Assembleia Legislativa e que ainda acontecerá neste ano".

Sobre auxílio transporte, estudos estão sendo feitos para atender os perfis da tropa, tanto aos policiais que utilizam carro e, portanto, não precisam do smart card, como aqueles que se deslocam por meio do transporte público. 


Em relação ao auxílio alimentação, coronel Anselmo Brandão mencionou que está sendo discutido levando-se em consideração todos os órgãos do estado.


Referente às queixas dos familiares de policiais militares custodiados que se preocupam com a transferência da custódia para o complexo penitenciário Lemos de Brito, por conta  da reforma do Centro de Custódia da PMBA, o comandante esclareceu que os policiais estarão em um espaço disponibilizado somente para eles e que todo administrativo que já atua no Centro de Custodia da PM, será responsável por cuidar dos custodiados e recepcionar seus familiares com total segurança, salientando também  que após a reforma os mesmos retornarão para o Centro de Custódia do Batalhão de Choque. 


Outro ponto que não poderia ficar de fora devido ao alto grau de insatisfação da tropa, foi o reajuste salarial, mas o comandante enfatizou que irá se reunir com o governador para ver a possibilidade destacando ainda  a situação do PROHABIT que segundo ele, continua suspenso devido as dificuldades do governo. 


Também participaram do encontro, o major PM Laemerson e os diretores da Associação, Sgt PM   Antônio Jorge, Sgt PM Adroaldo Alves e o Cb PM Jackson Castro.

Comente!