*EU NÃO SOU CAPITÃO DO MATO!*

Postada, 06 de fevereiro de 2020 às 9h04

Venho do gueto, da favela, da periferia, seja lá como você queira denominar. Não nasci em família abastada, sempre nos insurgimos contra o sistema que nos empurrava para criminalidade e tolerância com a submissão social.

Sou negro, sou pardo, sou branco... SOU SER HUMANO.

Estudei, me esforcei, trabalhei e consegui,com méritos próprios, adentrar a uma das mais respeitadas corporação do Brasil, a Polícia Militar da Bahia.

A Polícia Militar do Estado da Bahia é forjada na época do Brasil imperial, nasceu de um decreto para se tornar patrimônio imaterial dos baianos.
Somos policiais forjados para defender divisas do Estado ou fronteiras da nossa soberania.

A história dos policiais militares baianos está marcada para sempre na formação do Brasil. Lutamos na REVOLTA DOS MALÊS, GUERRA DO PARAGUAI, GUERRA DE CANUDOS, BOMBARDEIO DE SALVADOR, REVOLUÇÕES DE 1930 E 1932 E A INTENTONA COMUNISTA.

Realmente, não sou capitão do mato!

Tenho irmãos de farda que a todo momento e em toda parte desse Estado dão a vida para proteger a sociedade.

Realmente não sou capitão do mato!

Faço parte do Estado que a sua cultura, sua formação e seus órgãos são diretamente relacionados a vinda dos negros. Aqui somos denominados afrodescendentes, não somente pela cor da pele, mas pelos costumes, comidas, religião, roupas, musicalidade e alegria.

Realmente eu não sou capitão do mato!

Aqui, preservamos vidas, mesmo com o risco da nossa própria vida. Realizamos com profunda técnica e experiência a segurança da maior festa popular do planeta. Corporações de vários países realizam estudos das nossas ações como exemplo de boa atuação e prestação de serviço público policial de qualidade.

A Associação de Praças da Polícia e Bombeiro Militar da Bahia- APPMBA, uma instituição sexagenário na defesa de direitos e garantias da classe policial militar, vem a público, REPUDIAR a fala preconceituosa veiculada essa semana por uma jornalista, usando de palavra acintosa contra os integrantes desta, atingindo a sua moral e imagem denominando-os como CAPITÃES DO MATO.

Comente!