Policiais Militares dão prazo para governo cumprir promessas

Postada, 15 de abril de 2013 às 19h47

Diretores da Associação de Praças da Polícia Militar-APPMBA participaram da assembleia realizada com a tropa no ultimo dia 11 de abril no Ginásio dos Bancários. Na ocasião os Políciais Militares decidiram não entrar em greve. Mas, por outro lado, a categoria exigiu que o governo do estado crie uma comissão para discutir as reivindicações em até 30 dias. As associações APPM-BA, ABSSO e a ASPRA estiveram reunidos com o governador Jaques Wagner na última terça-feira (9), quando acertou a criação da comissão para estudar as exigências da Polícia Militar e dar um posicionamento sobre elas em até 180 dias, mas não ficou definido quando essa comissão começaria a trabalhar.

O acordo com o governador foi levado para discussão nesta assembleia, que durou cerca de duas horas, entre 15h30 e 17h30. Em votação, os cerca de 2.500 policiais militares presentes votaram pela criação dessa comissão em até 30 dias. Uma nova assembleia da categoria já está marcada para o dia 9 de maio, perto do final do prazo estipulado pelos manifestantes.

Entre as principais exigências dos policiais militares estão o reajuste salarial de 2013, a implementação de um novo plano de carreiras que atenda realmente a categoria, a implantação de um novo código de ética e a anistia de 100 policiais militares que participaram da greve do ano passado. Estavam presentes policiais de todo o estado, além dos representantes da APPM-BA Sgt Albino Apolinário, os Cabos Roque Santos e Antonio Jorge, o Vereador Sd Gilvan (Jequié) e os Soldados Gilson Santana, Correia (Jequié), Dantas, Joel Castro e Alaice Gomes.

Comente!