Presidente da APPMBA, Sgt PM Roque Santos, viaja à Brasília para acompanhar a discussão e a votação do PLP 257

Postada, 01 de agosto de 2016 às 15h58

O presidente da APPMBA, Sgt PM Roque Santos, junto à representantes de várias associações representativas dos policiais e bombeiros militares de todo o Brasil, acompanha nesta segunda-feira,1, em Brasília, o debate e a possível votação do PLP 257. 

O projeto que está pronto para ser votado no plenários da Câmara,  visa o refinanciamento das dívidas dos Estados com a União, porém,  ao conceder o refinanciamento são estipuladas  exigências que ferem frontalmente os  direitos de todos os agentes públicos estaduais e do Distrito Federal em especial os militares. 

Entre as ameaças, o projeto se aprovado, pode causar: não concessão de aumento salarial; não ao aumento do efetivo; aumentar contribuição previdenciária; mudar o regime jurídico; não recebimento de adicionais por tempo de serviço e conversão em pecúnia de direitos e vantagens; aumento do tempo de serviço atentando assim a passagem para a Reserva Remunerada; acabar com posto e graduação imediata entre outros.

Para o presidente da APPMBA, Sgt PM Roque Santos, o PLP 257/16 provoca uma reforma radical na administração pública que corta direitos dos trabalhadores e aposentados do setor público de todas as categorias dos serviços públicos dos Estados e do governo federal."Insistir em mudanças tão prejudiciais e danosas para os servidores públicos, é querer ver o Brasil parar. Isso pode implicar em uma greve geral no Brasil, inclusive dos militares estaduais".

Comente!